Páginas

BEIRUTE: A LINDA CAPITAL DO LÍBANO

Antes tarde do que nunca! Demorei para iniciar a postagem da viagem ao Líbano porque tive alguns problemas com o cartão de memória da minha câmera, e perdi algumas fotos. Por isso vou contar com uma grande ajuda: algumas fotos que vocês verão neste e em outros posts do Líbano são de Gabriel Jacob, um amigo que conheci nesta viagem e que gentilmente me autorizou a utilizá-las, a quem agradeço muito!
Quero aproveitar para agradecer também à VLTour, na pessoa do amável Denis, que foi responsável, jundo com a Camara de Comércio Brasil Líbano, pela viagem ao Líbano, e também à minha filha Fernanda, agente da CI - Central de Intercâmbio que, junto com o Denis, organizou a segunda parte da viagem à Turquia. Se quiserem realizar qualquer viagem ao Oriente Médio falem com o Denis da VTour: ótimo atendimento, bons hotéis e opradoras competentes, garantia de viagem sem problemas!

Beirute é a capital e maior cidade do Líbano. Localiza-se na costa do Mediterrâneo e tem cerca de 1.900.000 habitantes. É uma cidade linda, tranqüila, moderna, acolhedora, e recebeu o apelido de “Paris do Oriente”, por sua atmosfera cosmopolita. Sua história, sua localização entre o mar e montanha, a harmoniosa convivência de seus habitantes e seu clima ideal, a converteu em uma cidade imponente e importante, que conquista a todos que a visitam. Conhecer essa cidade e esse país foi uma experiência encantadora e surpreendente!
A história de Beirute é muito antiga, mais de 5 mil anos. Seu nome aparece em inscrições que datam do século 14 A.C. Na antiguidade era uma cidade fenícia com a designação de Berytus. No século I A.C.,tornou-se uma colônia romana. No ano 551 a cidade foi destruída por um terremoto, por isso pouco restava dela quando os árabes a invadiram em 635. A cidade mudou de mãos ainda por várias vezes. Por volta de meados do século IX a população de Beirute, de cerca de 15.000 habitantes, havia se expandido para além dos muros da cidade. Em 1920 os franceses designaram a cidade como capital do Líbano e o país só se libertou da França em 1943, quando foi declarada sua Independência. No período de dominação Beirute absorveu muitos elementos da cultura francesa, incluindo arquitetura e língua.

Mais tarde o Líbano passou por uma guerra civil que durou 15 anos (1975-1990), e que foi suficiente para destruir boa parte desse pequeno país. A guerra civil terminou e a cidade prosperou, mas ficou dividida entre todos os grupos étnicos e religiosos que controlavam territórios dentro dela. E Beirute ainda continua assim: dividida ao longo dessas linhas étnicas e religiosas, apesar da linha verde, que dividiu a cidade em duas partes durante a guerra, ter sido desmanchada depois da guerra. Beirute ocidental é habitada por muçulmanos sunitas, enquanto a oriental, pelos cristãos. Os muçulmanos xiítas e palestinos vivem em bairros reconhecidamente marcados.
Depois de dezesseis anos de aparente calma, veio a guerra com Israel, em julho de 2006: um ataque de 34 dias que devastou Beirute e boa parte do sul do país. Difícil imaginar essa paisagem de destruição durante a guerra.
Ao se passear pela cidade é comum se deparar com vários locais e prédios parcialmente destruídos por bombas.
E muitos deles vão continuar como estão, para que os danos físicos e morais da guerra nunca sejam esquecidos. Um exemplo disso pode-se ver na foto abaixo: o antigo e tradicional hotel Saint George parcialmente destruído e a praça em frente, em homenagem ao ex-primeiro ministro Rafic Hariri morto em 14 de fevereiro de 2005 juntamente com outras 21 pessoas, quando uma carga de explosivos foi detonada na passagem de sua comitiva perto desse hotel  (Saad Hariri, o atual primeiro ministro, é o segundo filho de Rafic Hariri).
Beirute é uma cidade que sobreviveu a tantas destruições que merece ser chamada de cidade que resiste em desaparecer. Os libaneses demonstram sua coragem e seu dinamismo ao por em marcha um enorme projeto de reconstrução da zona central da cidade. O que se vê atualmente no centro de Beirute é um grande canteiro de obras com a construção de novos edifícios e restauro de antigos prédios.
 Esse enorme projeto de reconstrução impressiona, e está a cargo da empresa privada SOLIDERE (Sociedade Libanesa para o Desenvolvimento e Reconstrução do Distrito Central de Beirute).
Com o projeto, iniciado em 1994, o centro de Beirute está ressurgindo como um bairro ativo, seguro, moderno, que ao mesmo tempo preserva os mais importantes edifícios e locais históricos. A área de reconstrução é imensa, cerca de 1,8 milhões de metros quadrados, distribuídos entre hotéis, áreas comerciais e residenciais, praças e marina, e tem o prazo de 25 anos para ser realizado. É realmente um dos projetos urbanos contemporâneos de reconstrução mais ambiciosos.
Hotel Four Seasons: novo cartão postal da cidade

Reconstrução da marina da cidade e o Hotel Four Seasons à direita

Novas praças e fontes
Nova marina e zona hoteleira
Prédios do centro reconstruídos
Arquitetura característica dos prédios do centro da cidade
A nova vila residencial conhecida como Saifi Village
Praça central da Saifi Village: Quartier des Arts

Por debaixo da cidade e zona comercial que está em reconstrução, encontram-se ruínas de vários períodos históricos de dominação: dos Otomanos, Mamelucos, Cruzados, Bizantinos, Romanos, Persas, entre outros. Desde o início do projeto, arqueólogos e construtores libaneses e estrangeiros, procuram preservar esses achados de forma a revelar uma parte importante da história dessa cidade. Abaixo uma visão dos Templos Romanos, com destaque para as 4 colunas descobertas entre 1968 e 1969.
E na mesma época outro espetacular achado: os Banhos Romanos, localizados atrás da zona bancária, como se vê nas fotos abaixo.

Beirute é uma cidade cheia de contrastes: mesquitas e igrejas lado a lado; prédios restaurados e ruas repletas de lojas de grife de renome internacional, onde o passado e o presente se misturam e se completam.
Catedral Greco-Ortodoxa de São Jorge e Mesquita Al-Omari no mesmo plano

Lojas de grife internacional estão espalhadas por todo centro da cidade restaurada.
Marc Jacobs

Dolce&Gabbana

Chocolates Patchi: considerado um dos melhores do mundo

Louis Vuitton
Hoje, apesar dos riscos de uma viagem à região (que de forma alguma deve afastar quem deseja visitá-la), o que se sente quando se anda por lá é que se está em uma cidade segura e tranqüila, apesar de se cruzar com freqüência com soldados armados e até tanques de guerra.
Difícil é fotografar essas bases do exército porque os soldados estão sempre atentos a qualquer tentativa e proibem as fotos, mesmo a distância.

A segurança é bem acirrada, algumas ruas são fechadas e em alguns locais, como ao lado do nosso hotel, existem barreiras anti-bombas para passagem dos carros. Mas nada disso agride ou assusta quem está lá a passeio. Faz tudo parte de uma paisagem pós-guerra que não passa de mais uma curiosidade. No stress!
Acho que a falta total de regras no trânsito causa mais aflição do que os soldados e tanques espalhados pela cidade. Os carros andam em altíssima velocidade sem que nada aconteça. Também, alguém consegue entender o que está escrito nas placas dos carros para multá-los? rsrsrs...brincadeirinha...
Atravessar uma rua nessa cidade é algo terrível! Pouquíssimos faróis, a inexistência de guardas de transito e faixa de pedestres faz você pensar em pegar um taxi para atravessar a rua. Ou então o jeito é nascer do outro lado. Sem exagero!  São muitos carros pelas ruas principais, transito congestionado, os motoristas buzinam por qualquer motivo, param em qualquer lugar, fecham uns aos outros sem a menor preocupação. Cenas como abaixo, com os carros parando no meio na rua, são comuns na cidade.

E por falar em carros um comentário a parte: na maioria são carrões maravilhosos, como se vê acima. Na cidade há uma quantidade enorme de carros luxuosos, e inclusive modelos que você só viu em revista especializada. Na porta do nosso hotel desfilavam diariamente vários deles. Infelizmente os seguranças não deixavam tirar fotos. Também o que tem de sheik árabe circulando por lá! Até o shuttle oferecido pelo nosso hotel era feito numa linda Mercedes Classe B 180 preta. Dizem que tem mais Mercedes no Líbano que na Alemanha. Acredito!
Mas também não faltam Ferraris

Beirute também possui bares e restaurantes badalados e vida noturna agitada. O bairro de Achrafyeh é um dos tradicionais bairros cristãos da cidade e concentra os principais bares da cidade e é o ponto de encontro dos jovens.
A cidade é animada, sua vida é alegre. Muitas pessoas saem às ruas para as compras nas lojas como as do bairro Hamra, outro famoso centro de compras.
 
Rua Hamra

Da praça do relógio saem diversos calçadões cheios de lojas chiques e as melhores grifes internacionais, além de muitos cafés e ótimos restaurantes. Em algumas ruas em frente à praça existem vários restaurantes no calçadão que ficam cheios a noite. É comum encontrar grupos de amigos vendo jogos de futebol na TV de cada restaurante, ou simplesmente conversando e fumando um narguile sem pressa. Aliás fumar narguile é um costume local muito popular entre homens e também mulheres.
Essa rua, que não é muito grande, é bem interessante de ser conhecida porque as lojas são mais populares e os preços mais acessíveis. Podem-se achar bons locais para se comer por lá, mas como não se tem tempo a perder, o melhor é tomar um lanche rápido entre uma compra e outra. Recomendo a excelente lanchonete BARBAR localizado numa travessa próxima (rua Omar Bin Abdul Aziz)  e é muito conhecida pelos lanches típicos e de boa qualidade. Falarei sobre pratos típicos e culinária libanesa em outro post.

O ocidental bairro dos muçulmanos também tem áreas ricas, como a rua Verdun, onde se localizam muitas das principais grifes internacionais, e é chamada pelos locais de a “Champs- Elysees” libanesa.
Arrisco aqui uma opinião: vá à rua Verdun  apenas se tiver tempo. Achei bastante sem graça e se fizer questão de uma loja de grife prefira as lojas localizadas no Centro (Solidere). Passeio dispensável!

Como toda grande cidade, Beirute tem bons centros comerciais, dentre os quais se destaca o bonito Shopping Center ABC, localizado no bairro de Achrafyeh, com excelentes lojas, embora caras, e ótima praça de alimentação. Vale à pena a visita e é muito fácil de chegar de taxi.
Andar de taxi para chegar a locais mais distantes do centro é ótima opção, pois é seguro e barato. Na verdade é a única opção na zona central Beirute, pois o transporte público não existe. Não vi nenhum ônibus circulando (apenas os de turismo) e metrô não tem mesmo. Ônibus apenas em bairros mais afastados ou entre cidades e zona rural. O mais popular que vi no centro da cidade foram os taxis coletivos, tipo lotação. Mas taxi comum é o que não falta na cidade e os motoristas ficam o tempo todo buzinando para você (será que tenho cara de turista?) oferecendo o serviço. Entretanto é muito importante combinar com antecedência o valor da corrida porque não existe taxímetro. Uma corrida média, por ex. do Shopping ABC ao Centro, sai por volta de 15 LBP. Rapidamente a gente se acostuma às distâncias e consegue saber se o taxista está cobrando o preço justo, e se não estiver você pode negociar, o que em geral faz o preço baixar ao valor real. Uma boa ajuda é pesquisar na recepção do hotel o valor médio das corridas que pretende fazer, mas se seu hotel é um 5 estrelas majestoso (como era o meu) pode ter certeza que o motorista vai triplicar o valor da corrida por achar que você é um milionário. Na dúvida atravesse a rua e tome um taxi do lado oposto do seu hotel, ou fale que vai retornar ao hotel mais barato próximo ao seu: em geral o truque funciona.


Mas passear a pé pelo centro é o que existe de mais delicioso, de dia ou de noite, e “se perder” pelas diversas ruas desse centro restaurado, que todos acabaram apelidando de Solidere devido ao projeto, é um programa imperdível. Como é próximo dos melhores hotéis da cidade, pode-se chegar até lá a pé com rapidez e segurança.
O ponto central do que chamamos de Solidere é a praça do relógio, também conhecida como Place d’Etoile, praça da estrela, pois as ruas que saem a partir dela fazem esta formação.
Originalmente essa bonita torre do relógio foi construída pelos franceses, no início do século XX. Durante as guerras que afetaram a região, a estrutura dessa torre foi danificada e recentemente recebeu restauro. Lá é ponto de encontro de muita gente e fica sempre lotada nos fins de semana.




Como sugestão de restaurantes no centro, próximos à Praça do Relógio:
AL BALAD : ótima comida libanesa e bom preço

 KARAM: cozinha libanesa típica de ótima qualidade
Aproveite também para andar sem pressa pelos souks, que são diversas galerias com muitas lojas excelentes. Além das lojas existe também um supermercado grande e muito bom onde se pode comprar iguarias da cozinha libanesa: temperos, doces, frutas secas. Uma tentação!
Volte sempre que puder ao centro de Beirute, seja para passear,fazer compras ou descolar um ótimo restaurante ou café. Tudo de bom acontece em Solidere!

Para finalizar o dia, faça como os locais: veja o sol se por no mar. É muito agradável observar as famílias e as crianças brincando e passeando no calçadão da Corniche: o belo calçadão que margeia o Mar Mediterrâneo, e que é ponto de parada obrigatório.
Corniche próxima ao Hard Rock Café
Pelo dia, moradores fazem exercício à beira-mar e pela noite muitos se reúnem para apreciar as noites estreladas. Por lá há alguns restaurantes, bares e hotéis, mas se não estiver com muita fome não deixe de experimentar o milho verde cozido vendido em algumas peruas: muito macio e delicioso! Mas peça o simples senão vem acompanhado de fava, feijão e outras esquisitices, que definitivamente não fazem o gosto do brasileiro.
Corniche; também conhecida como Avenue Paris
 
Prédios residenciais na Corniche

E se ainda restar fôlego para um programa a noite vá a um bom show de musica libanesa como o do MUSIC HALL, que está localizado no Starco Center, no centro de Beirute. Com até doze artistas e bandas se apresentando a cada noite, essa casa de show rapidamente se tornou o principal espaço de música ao vivo no Líbano e uma das casas noturnas mais badaladas. O local é bastante agradável e o show excelente, muito alegre e animado. São U$55 por pessoa para assistir ao show com o consumo de 3 bebidas de livre escolha.Jantar opcional.Vale a pena!
Sinta um pouco da vibração deste show no video abaixo:

video

E se pensa que as atrações dessa fantástica cidade acabaram estão enganados. Mas isso é assunto de um próximo post.

60 comentários:

  1. muito obrigado... estou indo para beirute no próximo dia 10 de abril e não tinha noção de como esta minha estada de oito meses podem ser boa..alia se a cidade for como descreves valerá a pena.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gente pelo amor de Deus me ajudem, vou para Beirute dia 30/11/2013 mas quero ir pra Kawkaba...E não faço nem ideia de quanto em dinheiro devo levar em média.

      Excluir
    2. Você colocou seu comentário numa resposta de outro leitor e também não sei o seu nome. Espero que consiga receber minha resposta.
      A quantia que se leva em uma viagem é muito difícil de ser calculada pois é muito pessoal, depende do seu estilo de vida, gostos, o que pretende fazer e comprar, onde comer, da quantidade de dias, do destino, etc...Por exemplo: se você ficar 10 dias e almoçar e jantar todos os dias em um restaurante, o gasto médio será de US$600 para 2 pessoas. Se as refeições forem em fastfood pode cair para menos da metade desse valor. Some a isso gastos com transporte, pequenas compras...viu como é variável? De qualquer forma acho que talvez deva pensar em algo em torno de U$100/ dia por pessoa no mínimo. E lógico, leve sempre o cartão de crédito para emergências.

      Excluir
    3. Meu nome é Mattheus Rogana, moro em Campo Belo/MG...Queria sugestões de hotel e tudo mais, porque eu não tenho muita noção de quanto vou precisar, e não domino o idioma árabe, quero ir mais para descobrir minhas raízes. Muito obrigado pela atenção :)

      Excluir
    4. Mattheus
      Eu não conheço os hotéis de Beirute para te indicar. Fiquei no hotel Phoenicia, um 5 estrelas maravilhoso, mas existem outras opções boas e em diversas categorias. Sugiro que consulte a operadora de viagens que organizou minha ida até lá, eles conhecem muito bem a região e os hotéis, vão saber te orientar.
      A operadora de chama VLTour, fica em São Paulo, tel:(11)30573686 - fale com o Denis. Se não quiser ligar escreva para ele: denis@vltour.tur.br
      Outras sugestões vai achar aqui mesmo no blog, tanto nas postagens sobre o Líbano como nos comentários ao final de cada postagem.

      Excluir
    5. Nossa Beirute é mesmo fantástica!
      E ir sabendo o libanês, posso dizer de carteirinha, é ainda melhor.
      O melhor método, e o mais acessível, na minha opinião, é o site libanês Abjadiye.com - nele tem a versão em português do Brasil!
      Foi elaborado por um empresário libanês que vive na França, e quis ensinar a língua para seus filhos. É excelente e super intuitivo.
      Ele é pago, mas é bem barato. Na assinatura anual, sai +ou- 4 reais por mês.
      Vale muitíssimo a pena!
      Link: http://www.abjadiye.com/

      Excluir
    6. Oi Philippe, super obrigada pela dica, adorei e tenho certeza que os leitores do blog também vão gostar.

      Excluir
  2. Robert, Beirute vai te surpreender tenho certeza. Depois me conte o que achou. Boa viagem!

    ResponderExcluir
  3. Oi Cristina, estou com vontade de conhecer Beirute, mas tenho dúvida sobre os preços lá (comida, hoteis, compras). Mesmo nos lugares mais chics são caros como no Brasil? A moeda é libra líbia certo?

    Se puder dar exemplo de preços lá de qualquer produto de marca na moeda local e quanto equivaleria em real para eu ter uma ideia melhor seria ótimo.

    Obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. boa noite!
      O salário mínimo em Beirute é menos de 400 reais ou seja é uma viagem muito barato.

      Excluir
  4. Agora você me pegou...já faz um tempo que fiz essa viagem e não lembro e nem tenho marcado o preço de qualquer produto. Fico te devendo, mas lembro que os valores são semelhantes aos nossos, e um pouco mais barato para comer e se hospedar do que aqui. A moeda é a libra libanesa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando que voce fez essa viagem??? Procurei no post e nao vi.

      Excluir
    2. Karla, desculpe a demora em responder, mas estava fora do Brasil.
      A viagem foi em Novembro de 2011

      Excluir
  5. olá boa tarde sou neta de libanês e adorei descobrir mais sobre a capital do libano , maravilhosas as fotos e os textos,parabens.

    ResponderExcluir
  6. Christina ,
    Após mais de 25 anos sem ter contato , consegui encontrar a família do meu avô no Líbano .
    Pesquisei durante anos e há 1 ano e meio temos tido contato quase diário .
    Foi uma busca de amor e agora , vou abraçá-los pessoalmente no dia 26 de junho.
    Seu blog tem me ajudado demais a conhecer um pouco do Líbano e a ter mais e mais vontade de conhecê-lo !
    As dicas e suas descrições são ótimas !
    Um abraço carinhoso .
    Adriana Saade

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adriana
      Fiquei emocionada com seu relato, e foi bom saber que, de alguma forma, tive como contribuir nessa história de final feliz. Vai adorar o Líbano e mais ainda a hospitalidade da população e o carinho com que será recebida pela sua família. Faça uma boa viagem e aproveite muito!

      Excluir
  7. gostaria saber sobre preço de hotel em conta e segurança para os turistas....
    fri-libano

    ResponderExcluir
  8. Olá
    Infelizmente não conheço hotéis em Beirute. Fui com um pacote fechado e nem me preocupei em pesquisar por hotéis. Sugiro que você pesquise no site Tripadvisor. Nele os hotéis são classificados segundo a avaliação dos viajantes que você poderá ler, e também verá fotos, preços, mapas da localização. Se quiser também pode reservar pelo prórpio site que faz a procura pelo melhor preço. Este é o link da lista de hotéis econômicos:
    http://www.tripadvisor.com/HACSearch?geo=294005#02,1348365177415,rad:S0,sponsors:ABEST_WESTERN,style:Szff_6

    Se achar melhor pode optar em usar o site em português ( www.tripadvisor.com.br) e clicar em pousadas, que é a classificação de hotéis mais econômicos.
    Espero ter ajudado e boa sorte na busca.

    ResponderExcluir
  9. BEIRUTE REALMENTE É MARAVILHOSA!! ESTOU INDO PELA 4A VEZ. MINHA FAMÍLIA É LIBANESA, E SEMPRE QUE DÁ PASSO AS MINHAS FÉRIAS LÁ... TEM UMA REGIÃO DO LÍBANO, PRÓXIMA A BEIRUTE CHAMADA JUNE... COM VÁRIOS HOTÉIS, RESORTS E RESTAURANTES LUXUOSOS. VALE MUITO A PENA CONHECER. ALÉM DOS PONTOS TURISTICOS COMO: CEDROS, HARISSA, JEITA, BAALBECK...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Giscar, June é muito agradável mesmo, vale a pena conhecer

      Excluir
  10. Eu descobrei uma amiga de infância no facebook que é filha de Libaneses e, eu não sabia, ela havia se mudado para o Líbano e está em Beirute. Fiquei curiosa e achei seu blog. Adorei a postagem. Vc foi bem detalhista e escreve muito bem. Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Izaura, obrigada pelo elogio e pela visita ao blog. Quando for ao Líbano visitar sua amiga volte para pegar as dicas. Beirute é uma cidade incrível, merece ser conhecida. Até mais!

      Excluir
  11. fui em 2011, e vou voltar dia 10 de julho 2014 a beirut, que lugar maravilhoso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que delícia, também adorei a cidade, aproveite!

      Excluir
  12. Olá, gostei muito da sua postagem e de Beirute. Gostaria de saber se você considera o Líbano um país seguro para ir com criança,porque costumamos viajar com toda família. Obrigado desde já.

    ResponderExcluir
  13. Olá, gostei muito da sua postagem e de Beirute. Gostaria de saber se você considera o Líbano um país seguro para ir com criança, porque costumamos viajar sempre em família. Obrigado desde já.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, bem vindo ao blog!
      Fui para o Líbano no final de 2010 e, apesar de estranhar de início a presença de muitos soldados e tanques de guerra nas esquinas de Beirute, achei um país muito seguro, podia andar tranquila na rua a qualquer hora, mesmo tarde da noite, sem qualquer problema. Ocorre que de lá para cá muita coisa aconteceu, principalmente a guerra na Síria, então não saberia dizer se tudo continua tranquilo como antes. Talvez possa pegar informações na embaixada do Líbano sobre a atual situação do país.

      Excluir
  14. Pretendo ir em breve! Adorei saber um pouco mais! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vai adorar Beirute, é uma cidade linda!

      Excluir
  15. Pretendo ir ao Libano em outubro, a guerra da Siria tá afetando Beirute em termos de segurança?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Atualmente a situação na região é tensa por causa da Síria e de Israel, por isso a fronteira ao sul é a mais complicada pois sempre existem conflitos. Beirute é uma cidade segura, embora tenha muitos tanques com solados patrulhando as ruas, a convivência entre exército e população civil é muito pacífica. Ao norte do país a situação também parece calma. O problema são as regiões de fronteira, aí talvez seja melhor não arriscar. Se ficar em Beirute e região acredito que não terá problemas.

      Excluir
  16. Somente com o espanol( sobrevivo em beirute) uma semana?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando estive em Beirute não me lembro de ouvir alguém falando espanhol, só mesmo inglês e árabe. Não vai ser fácil, mas acho que você sobrevive porque os libaneses são muito simpáticos e comunicativos, vão fazer de tudo para tentar te entender. Coloque no seu celular um app, tipo Google tradutor, para te ajudar ao menos nos locais com Wi-Fi. Para os demais locais e na rua leve consigo uma lista com o vocabulário básico para se virar, vai encontrar na internet algumas que podem ser de grande ajuda na hora do aperto. Boa viagem!

      Excluir
  17. Viajo para Beirute mês que vem sozinha. Sempre me interessei pela cultura do oriente médio e acho que Beirute seria a cidade ideal para meu pontapé inicial devido ao mix de culturas. Mas tenho algumas dúvidas. Alguém poderia me falar o que a policia da imigração costuma perguntar? Fico meio receiosa por estar viajando sozinha e ainda por cima sendo mulher. Desde já agradeço! Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não me lembro de nenhuma pergunta especial. Foi tudo muito tranquilo na imigração, não se preocupe!

      Excluir
  18. Boa tarde Cristina! Estive no Líbano em 2001, e na época comprei objetos de ouro pra esposa e filhos, pois era muito mais barato q aqui no Brasil. Tenho a expectativa de retornar à Beirute em Julho de 2016, sabe dizer se ainda vale apena comprar comprar joias lá. Desde já agradeço a atenção e desejo um 2016 com muita saúde e paz.

    ResponderExcluir
  19. Boa tarde Cristina, estive em uma passagem rápida em Beirute no ano de 2001, na época comprei objetos de ouro para toda família, pois o preço era compensador. Tenho a expectativa de retornar, com mais tempo, em Julho de 2016, sabe dizer se ainda é vantajoso comprar jóias lá? Desde já agradeço pela atenção e desejo um 2016 com muita saúde e paz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eduardo, não vou poder te ajudar, não tenho a menor idéia se está vantajoso, além disso o nosso dinheiro está muito desvalorizado, precisa analisar bem se é um bom negócio.
      Já que vai com mais tempo, aproveite para passear por todo país. É muito bonito!

      Excluir
  20. Olá Cristina estou indo de feria para beirute gostaria de sabe como e a imigração de lá VC tem alguma dica sobre o formulário q preenche?

    ResponderExcluir
  21. Olá Cristina estou indo mês q vem de feria pra beirute gostaria de saber se VC tem informações sobre a imigração e o aeroporto,o formulário da imigração obg desde já.

    ResponderExcluir
  22. Olá Cristina estou indo de feria para beirute gostaria de sabe como e a imigração de lá VC tem alguma dica sobre o formulário q preenche?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gabriel, brasileiros e europeus não precisam solicitar visto com antecedência para entrar no país, o visto pode ser obtido no aeroporto de Beirute e sem custo algum. Ainda dentro do avião, cada viajante recebe uma ficha de imigração, que deve ser preenchida e entregue ao oficial dentro do aeroporto de Beirute, no guichê da imigração. O visto na verdade é um carimbo no passaporte, e o tempo de estadia será decidido na hora pelo oficial do exército na imigração. Em média o visto de turista é concedido por um período de 30 dias, renovável, porém sem dar direito a trabalhar no país.
      Na imigração o seu passaporte será inspecionado minuciosamente, página por página, carimbo por carimbo, do início ao fim. Se você não tiver um sobrenome libanês, eles vão te fazer perguntas, e mesmo se tiver, ao verem que seu passaporte não é libanês, eles irão te questionar sobre o motivo da viagem do mesmo jeito.
      Entretanto, se você tiver carimbo de entrada/saída de Israel no seu passaporte, você não será autorizado a entrar no país. Os dois países são inimigos e a política de segurança interna não concede o visto a quem tiver carimbo israelense no passaporte.
      Passado pela imigração, você irá pegar a sua bagagem e poderá abordado por um carregador de malas bem insistente em querer ajudar com a bagagem. Mas não se iluda com tanta gentileza porque ele vai te cobrar por isso: cabe a você aceitar ou não. Pouco antes do portão de desembarque, você poderá (nem sempre, eu não fui) ser abordado por soldados do exército, que também vão fazer perguntas e podem inspecionar as suas malas. E se eles decidirem podem confiscar itens da sua mala; isso é um procedimento básico, apenas siga as instruções com calma e paciência e logo você estará livre. Por isso não leve nada que tem a entrada proibida no país.
      Enfim, ao término de todo esse procedimento de chegada, você se dirige ao portão de desembarque. Há quem reclame sobre a bagunça e o caos do aeroporto de Beirute. Eu não posso afirmar isso porque não presenciei nada anormal quando cheguei, foi tudo muito tranquilo. Mas caso aconteça com você, não se choque, a desorganização faz parte do pacote. Boa viagem!

      Excluir
  23. Parabéns pelo relato, o Líbano é maravilhoso principalmente o seu povo. Recomendo para toda a família é extremamente seguro!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela visita ao blog. O Líbano merece ser um destino com maior número de turistas, porque tem muito a oferecer: lindas cidades e paisagens, história e cultura muito ricas, uma culinária maravilhosa e um povo simpático que gosta muito dos brasileiros. E concordo com você: apesar da guerra na Síria que está ao lado, o Líbano é um país seguro

      Excluir
  24. Estarei indo ao Libano em julho /17 e estarei com mais 11 pessoas,voce saberia me dizer como conseguir alugar uma Van para 10 dias que ficaremos po lá.Parabés pelo blog.

    ResponderExcluir
  25. Olá! Você pode alugar como em qualquer país através de uma locadora de automóveis. Um bom site para isso é a Rentalcars que reune as principais locadoras de cada país e é muito seguro, já aluguei carro na Europa com eles. Você faz tudo online e em português. Vejas as opções de carro em Beirute: http://www.rentalcars.com/br/city/lb/beirut/

    ResponderExcluir
  26. Parabéns pelo maravilhoso relato. Foi o mais completo e elucidativo que já li.
    Estou planejando ir em junho de 2017.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Barbeita! O Líbano é um país incrível, mesmo se não tem descendência vai adorar. São muitos lugares bonitos, povo simpático e gentil, culinária maravilhosa, ótimas opções de hospedagem. Espero que as dicas do blog ajudem no seu planejamento, qualquer dúvida estou às ordens.

      Excluir
  27. Olá, bom dia!!
    Adorei o seu post, parabéns.
    Tenho uma dúvida: para a viagem vc converteu a moeda em libra libanesa ou dólar??

    ResponderExcluir
  28. Olá!
    Eu levei dólar e trocava aos poucos pela moeda libanesa nas casas de câmbio na cidade (não troque no aeroporto que é bem mais caro!). Mas muitas lojas e restaurantes também aceitam dólar, só tenha cuidado com o valor utilizado para o câmbio nesses locais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado pela resposta. Com algumas pesquisas acabei me apaixonando pelo Líbano. E o seu post só fez crescer.

      Excluir
  29. Cristina, tudo bem?
    Teria alguma email para que eu possa te fazer algumas perguntas, trabalho com turismo e tenho uns passageiros indo para Beirute.
    Andreia
    andreia@carolherrera.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Andreia, pode perguntar aqui mesmo. Ao responder suas dúvidas outros leitores poderão aproveitar as dicas.
      Mas se for um texto muito grande é melhor email mesmo. Tem o endereço no meu perfil, mas se não achou aí vai:
      mchriscruz@hotmail.com
      Até breve!

      Excluir
  30. Oi,estou indo para o Líbano em julho de 2017. Vc tem conhecimento da situação por lá,em termos de segurança?Obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Uma amiga foi em Novembro passado para Beirute e disse que estava tudo muito tranquilo. Atualmente não sei dizer, talvez você consiga melhores informações em sites de turismo da região.

      Excluir
  31. estou ha 2 meses em beirute e digo que esta bem tranquilo, a cidade eh segura, exercito pra todo lado e so acho uma cidade muito cara. mas o libano me surpreendeu positivamente

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Apesar do exército na rua, é mesmo uma cidade tranquila e segura. Pode-se andar com tranqüilidade pelo centro a qualquer hora do dia e também à noite. Aproveite a cidade, é muito linda e agradável.

      Excluir